19 de set de 2009

“FLORESTA NAVARRO DE ANDRADE”



















“FLORESTA NAVARRO DE ANDRADE”

Pilar Casagrande

Este quadro é deveras sugestivo;
Lindos tapetes verdes claros de veludo;
No sol, nas flores, no arvoredo, em tudo,
Há um fluido estranho de moção sentida,
A chama etérea, espiritual da vida.
Árvores transplantadas de outros climas,
Vicejam na quietude das alfombras;
Cantam as aves; foge a luz das sombras;
Há músicas, adejos e rumores
Desde a brancura dos caminhos,
Até no espaço, onde palpitam ninhos!
O silêncio é a própria alma voluptuosa
Da natureza, dá-me aquela emoção grandiosa,
De um sonho fascinante que há muito tempo sonhei...