17 de nov de 2009

FIM DO MUNDO EM 2012

16 de nov de 2009

UMA CERTA ARACY


Este texto está correno como PPS e como achei muito interessante, divido com vocês:
Uma certa Aracy

Ela era paranaense e foi morar com uma tia na Alemanha, após a sua separação matrimonial.
Por dominar o idioma alemão, o inglês e o francês, fácil lhe foi conseguir uma nomeação para o consulado brasileiro em Hamburgo.
Acabou sendo encarregada da seção de vistos.
No ano de 1938, entrou em vigor, no Brasil, a célebre circular secreta 1.127, que restringia a entrada de judeus no país.
É aí que se revela o coração humanitário de Aracy.
Ela resolveu ignorar a circular que proibia a concessão de vistos a judeus.
Por sua conta e risco, à revelia das ordens do Itamaraty, continuou a preparar os processos de vistos a judeus.
Como despachava com o cônsul geral, ela colocava os vistos entre a papelada para as assinaturas.
Quantas vidas terá salvo das garras nazistas?
Quantos descendentes de judeus andarão pelo nosso país, na atualidade, desconhecedores de que devem sua vida a essa extraordinária mulher?
Cônsul adjunto à época, seu futuro segundo marido, João Guimarães Rosa, não era responsável pelos vistos.
Mas sabia o que ela fazia e a apoiava.
Em Israel, no Museu do Holocausto, há uma placa em homenagem a essa excepcional brasileira.
Fica no bosque que tem o nome de Jardim dos justos entre as nações.
O nome dela consta da relação de 18 diplomatas que ajudaram a salvar judeus, durante a Segunda Guerra.

Aracy de Carvalho Guimarães Rosa é a única mulher nesta lista.

Mas seu denodo, sua coragem não pararam aí.
Na vigência do infausto AI 5, já no Brasil, numa reunião de intelectuais e artistas, ela soube que um compositor era procurado pela ditadura militar.
Dispôs-se a ajudá-lo, dando abrigo, além dele, a outros perseguidos pela ditadura.
Com muita coragem, diga-se de passagem.
Reservada, Aracy enviuvou em 1967 e jamais voltou a se casar.
Recusou-se a viver da glória de ter sido a mulher de um dos maiores escritores de todos os tempos.
Em verdade, ela tem suas próprias realizações para celebrar.
Hoje, aos 99 anos, pouco se recorda desse passado, cheio de coragem, aventura, determinação, romance, literatura e solidariedade.
Mas a sua história, os seus feitos merecem ser lidos por todos, ensinados nas escolas.
Nossas crianças, os cidadãos do Brasil necessitam de tais modelos para os dias que vivemos.
Aracy desafiou o nazismo, o Estado Novo de Getúlio Vargas e a Ditadura Militar dos anos 60.
Uma mulher que merece nossas homenagens.
Uma brasileira de valor.
Uma verdadeira cidadã do mundo.
Uma mulher fascinante, corajosa, moderna, humanista, que lutou contra tudo o que é de mais perverso e castrador, o Nazismo na Alemanha, a Ditadura no Brasil, com raça e destemor, uma mulher que deveria ter seu nome entre os "heróis" dos nossos livros de História, e até mesmo
(por que não?)
figurar como nome de rua ou de escolas, esta mulher quando é lembrada, é citada apenas como a esposa do grande escritor Guimarães Rosa.
Como denominar tal "ato-falho"?
Machismo descarado!
Ou alguém teria outra teoria para esse tão dissimulado esquecimento.
Faço um pedido a homens e mulheres inteligentes e com senso de justiça para divulgar esse fato aos mais novos a fim de que essa história tão bonita não acabe navegando pelo mar da obliteração.
.....................................................................................................................
Texto inspirado no artigo Uma certa Aracy, um certo João, de René Daniel Decol, publicado na Revista Gol (de bordo), de agosto 2007.

28 de out de 2009

21 de out de 2009



~*~> Clique aqui p/ Imagens e Músicas

20 de out de 2009

12 de out de 2009


4 de out de 2009

GRACIAS A LA VIDA








GRACIAS A LA VIDA


Intérprete Mercedes Sosa


Gracias a la vida, que me ha dado tanto.
Me dió dos luceros que, cuando los abro,
perfecto distingo lo negro del blanco,
y en el alto cielo su fondo estrellado,
y en las multitudes el hombre que yo amo.


Gracias a la vida, que me ha dado tanto.
Me ha dado el oído, que en todo su ancho
graba noche y día; grillos y canarios.
martillos, turbinas, chubascos
y la voz tan tierna de mi enamorado.


Gracias a la vida, que me ha dado tanto.
Me ha dado el sonido y el abecedario,
con el las palabras que pienso y declaro:
madre, amigo, hermano y luz, alumbrando
la ruta del alma del que estoy amando.


Gracias a la vida, que me ha dado tanto.
Me ha dado la marcha de mis pies cansados;
con ellos anduve ciudades y charcos,
playas y desiertos, montañas y llanos,
y la casa tuya, tu calle y tu patio.


Gracias a la vida, que me ha dado tanto.
Me dió el corazón, que agita su marco
cuando miro el fruto del cerebro humano,
cuando miro el bueno tan lejos del malo,
cuando miro el fondo de tus ojos claros.


Gracias a la vida, que me ha dado tanto.
Me ha dado la risa y me ha dado el llanto;
así yo distingo dicha de quebranto,
los dos materiales que forman mi canto
y el canto de ustedes, que es el mismo canto,
y el canto de todos, que es mi propio canto-


Gracias a la vida...

RELACIONAMENTOS


"Pessoas assim;

Como um pedido realizado...
Um sonho encantado,
Sentido açucarado...
Que ameniza a dor do saber...
Sem saber!
Sentir, e basta! "

29 de set de 2009

DOCES LÁBIOS


DOCES LÁBIOS

Pilar Casagrande


Olhar encantada para esse rosto lindo,
Os teus lindos olhos azuis
São como um mar de águas cristalinas
Que me permitem a navegar e sonhar...
Sentir a vida nesse teu abraço infindo
Querer beijar teus doces lábios novamente.
Acariciar teus cabelos suavemente.
Morder tuas orelhas levemente,
Beijar teus lábios que me fazem amar
Com toda a força de meu coração.
Dancemos felizes nos braços do amor,
Serei para ti, o ar que respiras,
O alimento que precisas para viver.
És o homem da minha vida,
Contigo quero ficar.
Amo-te do fundo do meu coração!
Quero contigo para sempre ficar.
Quero sentir o poder de sedução
Que vem de teus doces lábios,
Entreabertos, provocadores...


















A VOZ DA VIDA
Pilar Casagrande


Meus versos vão enchendo o papel.
Ergo a cabeça e vejo, pela janela,
Bambus que balançam ao vento.
O som do balanço dos bambus
É como voz harmoniosa de uma fonte
De onde provem toda vida.
Os versos, na folha branca,
Parecem brotos espalhados.
As rosas precisam de sol,
Nós mulheres precisamos de amor.
Para meus versos, preciso apenas.
Do balanço dos bambus:
E eles são eternos, eternos...

23 de set de 2009



~*~> Clique aqui p/ Imagens e Músicas

SOZINHO



















Quando você se sentir sozinho,
pegue o seu lápis e escreva.
No degrau de uma escada,
à beira de uma janela,
no chão do seu quarto.
Escreva no ar,
com o dedo na água,
na parede que separa
o olhar vazio do outro.
Recolha a lágrima a tempo,
antes que ela atravesse
o sorriso e vá pingar pelo queixo.
E quando a ponta dos dedos estiverem úmidas,
pegue as palavras que lhe fizeram companhia
e comece a lavar o escuro da noite,
tanto, tanto, tanto... até que amanheça.

22 de set de 2009

CAIO LUCAS


A PRIMAVERA



















A PRIMAVERA

Pilar Casagrande

Das estações do ano, é esta que principia,
A que mais evoca encantos e inspira poesia.
A natureza se engalana regiamente,
As plantas ostentam a beleza de suas flores.
É a estação da vida das plantas que não sentem,
Mas que tem alma artística para ornar,
Com as suas cambiantes belezas,
O mundo dos seres e dos homens.
Tudo revive, desde o pequeno arbusto
Até a mais gigantesca e secular árvore;
Desde a flor mais humilde e rasteira,
Despercebida aos olhos dos humanos,
Até o mais corpulento tronco de ipê,
Que transforma em cúspide dourada
A sua copa imensa.
Todos ansiosos suspiram pelo advento
Desta estação luminosa do ano,
Portadora de vida e de alegria,
De promessas e de esperanças.

RIO CLARO / SP - BRASIL

A AUDIÇÃO DOS POROS (O FOGO)


















A AUDIÇÃO DOS POROS (O FOGO)

Heluane Aparecida Lemos de Souza

A brasa queimando lentamente
Como o crepúsculo a formar mosaicos aos nossos pés,
E o movimento do fogo,
O sofrimento a buscar o novo,
Ganham identidade dentro de mim.
As chamas dançam, lenta e desesperadamente
No mesmo movimento rápido e compassado
Que o peito humano tanto compreende.
Brasas em chama,
Sentidos ruindo.
Crepitando ao longe,
Na proximidade do calor,
Uma melodia um pouco melancólica
Um som sentido na audição dos poros.
Diante de uma fogueira,
A vida se apresenta por inteira,
Calor de afeto,
Queimar da dor,
Cinzas restando da luz...
Há algo de mistério,
Com o qual nos identificamos,
Que o movimento do fogo nos traduz.

20 de set de 2009

POESIA
























POESIA
Pilar Casagrande


Aqui está a sua chance de desfrutar juventude e beleza eternas, ter sempre disposição, e curar toda e qualquer dor. Há uma receita milagrosa para isso. Ela é infalível e gratuita!
É a POESIA – ela cura corações entristecidos e doentes, tem uma unção especificamente destinada a curar o coração dolorido.
É, pois através dela (lendo ou escrevendo), que um dia nós encontramos a chave para abrir todo o livro da felicidade.
Mesmo que não tenha com quem conversar; que a sua vida amorosa esteja problemática, que você não possa fazer nada, a não ser cozinhar, lavar, costurar, e que você seja virtualmente uma prisioneira em sua própria casa, dedique um tempo para ler ou escrever poesias.
À medida que aplicamos “palavras” a situação em que sentimos o coração ferido, recebemos cura. Isso acontece porque começamos a usar o bálsamo da Poesia no nosso processo de cura.

CRISTO REDENTOR
























CRISTO REDENTOR
Pilar Casagrande

Do cume de um penhasco, qual luzeiro,
Espargindo entre os filhos seu amor,
Contempla a imensidão do mundo inteiro,
Em cada ser curando a sua dor.

Por sobre o pedestal, alvissareiro,
De olhar, porém sereno, o Redentor.
A todos alivia, em cada outeiro,
Ao justo, peregrino ou pecador.

Cabelos sobre os ombros, alongados,
Com os braços à guisa de uma cruz,
Nos lembra aquele Cristo do Calvário.

Dá alento aos que estão desesperados,
Clareia-lhes a fé de inteira luz,
Por ser o mesmo Cristo do Sacrário.

ORAÇÃO DAS MULHERES RESOLVIDAS!














Oração das mulheres resolvidas!

Que o mar vire cerveja e os homens tira gosto, que a fonte nunca seque,
e que a nossa sogra nunca se chame Esperança, porque Esperança é a
última que morre... Que os nossos homens nunca morram viúvos, e que
nossos filhos tenham pais ricos e mães gostosas! Que Deus abençoe os
homens bonitos, e os feios se tiver tempo;
Deus... Eu vos peço
sabedoria para entender um homem, amor para perdoá-lo e paciência pelos
seus atos, porque Deus, se eu pedir força, eu bato nele até matá-lo.
Um brinde... Aos que temos, aos que tivemos e aos que teremos. Um brinde
também aos namorados que nos conquistaram, aos trouxas que nos perderam
e os sortudos que ainda vão nos conhecer!

*Que sempre sobre, que nunca nos falte, e que a gente dê conta de todos*!
Amém.

P.S.: Homens são como um bom vinho.
Todos começam como uvas,
e é dever da mulher pisoteá-los e mantê-los no escuro
até que amadureçam e se tornem uma boa companhia pro jantar.

II - MENINAS : De uma vez por todas, aprendam...
"Homem tem que ser tratado igual cabelo!".
Num dia a gente prende, no
outro solta, num dia a gente alisa, no outro enrola,
dá uma cortada quando precisa.
Numa semana a gente amacia,
na outra é só jogar de lado e ele fica ótimo!
Fala a verdade... cabelo dá trabalho...

Mas a mulher consegue viver careca?

19 de set de 2009

“FLORESTA NAVARRO DE ANDRADE”



















“FLORESTA NAVARRO DE ANDRADE”

Pilar Casagrande

Este quadro é deveras sugestivo;
Lindos tapetes verdes claros de veludo;
No sol, nas flores, no arvoredo, em tudo,
Há um fluido estranho de moção sentida,
A chama etérea, espiritual da vida.
Árvores transplantadas de outros climas,
Vicejam na quietude das alfombras;
Cantam as aves; foge a luz das sombras;
Há músicas, adejos e rumores
Desde a brancura dos caminhos,
Até no espaço, onde palpitam ninhos!
O silêncio é a própria alma voluptuosa
Da natureza, dá-me aquela emoção grandiosa,
De um sonho fascinante que há muito tempo sonhei...

11 de set de 2009

BRASILEIRA COM ORGULHO

Sou Brasileiro

*Lairton Trovão de Andrade*


Se brasileiro eu não fosse,
daria, sim, o mundo inteiro,
um mundo rico e bem doce,
só para ser brasileiro.


Por este solo tão rico,
pelo verde da floresta,
atônito ainda fico,
com meu patriotismo em festa.

Por este Brasil querido,
gigante continental,
o sangue corre aguerrido
neste meu ser tropical.


Bem conheço, tenho ciência,
do mundo da corrupção;
mas, em muitos há consciência
de mudar este torrão.


Mais que os milhões de corruptos
que denigrem nosso chão,
milhões de heróis, interruptos,
fazem a imensa Nação.


Eu tenho plena certeza,
meu pensamento é fecundo:
Meu País tem mais riqueza,
em breve, Primeiro Mundo!

Somos povo da paixão,
de humor, esperança e glória;
gente aqui tem ambição
de ir à luta, à vitória!

Se brasileiro eu não fosse,
daria sim, o mundo inteiro,
um mundo rico e bem doce,
só para ser brasileiro.

9 de set de 2009

ABUELAS
















ABUELAS

PILAR Reynes da Silva CASAGRANDE

Ni siquiera llegué al entardecer de la vida, una agradable sorpresa; una vida pequeñita pedazos de un nuevo vivir. Parece que fué hecho del molde de un viejo retrato de mi marido, contornos iguales, diferencias sutiles.

Dicen que abuela es madre dos veces, pero me parece que estos papeles son muy diferentes. Ser abuela es mucho más leve. No porque haya menos responsabilidad , pero. más que todo, ser abuela es más leve porque somos un pouco más sábias y menos preocupadas con tonterías. Tenemos menos tiempo por delante y no queremos perderlo con idioteces. Siendo así somos menos pesadas y más divertidas con nuestro nieto.

Si por un lado nos preocupamos menos por la experiencia adquirida, en el mundo tecnológico de nuestros días, muchas veces noto que algunos de los más jovenes perdieron su referencial instintivo y pueden sentirse perdidos delante de las reacciones mais simples, principalmente de los bebés.

Lo mejor de ser abuela es volver a reir por todo y por nada, es ver la vida con ojos juguetones. El nieto nos recuerda nuestra historia, nos hace rever nuestra infancia como en un espejo y acordarnos de todo lo que era bueno.

Las músicas que cantábamos en el colegio, las bromas las historias de hadas, y todo lo que inventábamos por el placer de ver el nieto con los ojos muy abiertos, la respiração entrecortada, la gran risa!

Es un equilíbrio de opuestos. Un camino que empieza y otro que termina; una piel lisa y la otra marcada por arrugas; una cabeza colorida y llena de cabellos y otra calva o blanca; corresponden a la experiencia y a la calma que enseñan a lidiar con la impaciencia y la prisa.

Ser abuela es tener el privilegio de sentir a los nietos, acompañar, descubrir, oir y presenciar hechos y experiencias sorprendentes. Los nietos están más tiempo con las abuelas que estuvieron los hijos. Para mí, cuidar al nieto, cuando necesario, es siempre un placer. Me siento rejuvenecida al hablar o jugar con éle. Esto es actualizarme, acompañar la modernidad, reciclarme.

El privilégio más querido a mi corazón de abuela es el reconocimiento como persona amable e inolvidable. ¿Quién no se acuerda de la casa de la abuela? ¿Y de la comida, de los biizcochos, de los pasteles y dulces sempre reservados, de las especialidades que ella hacía como nadie?

Ser abuela también trae responsabilidad, pués, hasta sin notarlo, ejercermos influencia en la vida de los nietos. Enseñando, estamos influenciando en la formación de su caracter y de valores; hasta cuando nos divertimos con ellos, nuestra manera de ser y de hablar están siendo observadas y asimiladas. Con nosotras ellos aprenden a dar valor a la família, quando les hablamos sobre nuestro pasado, de sua árbol genealógico, enseñandoles fotos de sus antepassados y transmitiendoles tradiciones familiares y culturales. Puedo garantizar que a todos los niños, y hasta a los jovenes, les gusta eso.

La recompensa viene en forma de recaditos, dibujos, regalitos hechos por él, las florcitas cogidas en el bosque, besos y caricias.

Los pequeños se sienten seguros con la maturidad cautelosa de las abuelas mientras estas se encantan con la impetuosidad y destemor de los nietos. Y, como tenemos más tiempo para dedicacarnos a ellos, nos ofrecen mucho amor y alegría y llenan nuestros días de vida nueva! Y, hay más, entre los puñetazos y saltos, los gritos y vuelos de super-heroes existe también la hora de la dulzura, la mirada amorosa y la voz dulce que dice la palabra mágica que, en nuestro mundo, no es abracadabra y sí: abuela!

Casa de abuela tiene caricias, besitos, bizcocho, história y líos... Es verdad, líos! Los nietos hacen mucho follón en la casa de las abuelas, pero hasta esos follones me gustan, si este es el precio para tenerlo cerca.

CUIDADO FRÁGIL

FEIJOATIVIDADE

NAMORADA

7 de set de 2009















NEUROSE


Meu sangue escalda e queima e é um rio que deriva
De uma fonte maldita onde só os cardos nascem;
Sinto-o no corpo arder como uma chama viva
Que o meu desejo e os meus cabelos incendiassem.

Minha aversão ao mundo é feroz, instintiva,
Odeio o branco e odeio os carneiros que pascem.
Dentro do coração sinto que a alma cativa
Chora como uma boca a quem amordaçassem.

Um gênio singular, de uma expressão sombria,
Acompanha-me o passo, e eu me curvo e submeto
Sempre a este anjo do mal, de asa nervosa e fria.

É o Tédio: si a asa move, um frio a alma invade.
Passa-me toda a carne e gela-me o esqueleto,
Gelando-me o vigor, gelando-me a vontade.

6 de set de 2009



~*~> Clique aqui p/ Imagens e Músicas

DESPERTAR













Despertar

João das Flores

Despertar o amor de uma mulher
É uma benção e uma consagração
É ter o corpo e alma trêmulos
Em oferendas de adoração

É distrair-se com as labaredas
Um bosque cheio de espinhos
Nascentes de águas cristalinas
Das flores, todos os carinhos


É olhar-se em todos os espelhos
Com a face da alegria, rindo
E escrever um grande carnaval
Vivê-lo e ir se consumindo


É despertar-se em beijos
Deitar-se para a comemoração
E ver o riso e a dor
Chegar sem anunciação.

5 de set de 2009

LIDERANÇA

















LIDERANÇA


Márcia Salzano


Existem adjetivos
Que nascem junto com a gente
Vêem gravados na genética
De nossos antecedentes


Liderança é um desses
Dons que são encontrados
Já no jardim da infância
Pode ser observado.


Na hora das brincadeiras
Ou outras atividades
Pode se encontrar um líder
Em sua tenra idade.


O pequeno um dia cresce,
E com ele o dom também,
Na adolescência e juventude
Atenções ele retém.


Chega à vida adulta,
Consegue o seu ganha–pão,
E com atitude e carisma
Conquista uma posição.


Forma a sua equipe
De pessoas motivadas
Uma equipe produtiva
E muito bem liderada.


Não é chefe, é amigo
Que tem credibilidade,
Mas não confunde trabalho
Com conceitos de amizade.


Isso é ter liderança
Ser líder de coração
Que começa na criança
E forma o cidadão.

4 de set de 2009

Lisboa princesa á beira do Tejo







DESEJO


Helô Abreu


Gaivota sou, a voar por teus montes Lisboa,
no desejo excitante de pousar e deliciar-me de teu mel,
mais fico pairando no horizonte, apreciando tua silhueta
sem lugar para pousar, fico a voar na noite estrelada
a apreciar o teu brilho enluarado .


Beija Flor tenho sido, sem mais provar do teu mel,
tenho meu bico seco e os olhos cheios de esperança
de voar pelo teu doce céu,
que tão próximo e tão longe não sei como chegar
para em teus braços repousar.


Quero ser gaivota a passear por tuas praças,
e desejo para que tudo seja realidade
e não sonho ou poesia imaginada
por olhares de sonhos e imaginação
de uma menina que sonha em fitar
novamente a mais bela rosa dos teus rosais.


Lisboa princesa á beira do Tejo
deixa-me envolver-me em tua águas,
que as minhas estão voltadas para ti,
a buscar, no frescor da manhã, ou no cair da tarde!
Desejo sorver-me de ti,
viajar em meus sonhos e completar-me
com teus fados....

SAUDADE PALAVRA TRISTE














SAUDADE PALAVRA TRISTE
Raquel Caminha Matos
(Lindinha)


“Saudade palavra triste quando se perde um grande amor”
Escutei e cantei muito essa música na folia.
Ainda jovem, ouvia também de um cantor,
apaixonado que se declarava com toda euforia.


“Na estrada longa da vida eu vou chorando a minha dor”
Hoje é difícil de bar em bar, uma letra assim escutar,
e que nos deixa a pensar, se hoje ainda existe amor,
que aceite uma declaração em serenata sem se ocultar.


“Igual uma borboleta vagando triste por sobre a flor”
Nossa! Ao lembrar-me da romântica serenata,
sinto um frio imenso, arrepios no corpo, um tremor,
só em recordar com saudade a lua clareando toda a mata.


“Teu nome sempre em meus lábios irei chamando por onde for”
Cantando ele rogava para aliviar a sua dor, ficando perto da amada,
com insistência ele tocava, cantava, chorava, para provar o seu amor,
e até o dia clarear, ficava a tocar na ância da jovem chegar na sacada.
“Nessa solidão, sem ter alegria o que me alivia são meus tristes ais”
O sol já raiando, tremulo, cantarolou a última serenata nessa via,
“São prantos de dor, que dos olhos caem é porque bem sei,
quem eu tanto amei não verei jamais”.
E saiu cabisbaixo, uma lágrima rolou em
seu rosto por está sem companhia.

2 de set de 2009

Saudades! O amor que ficou é eterno.

RETALHOS DA ALMA
Pilar Casagrande

Saudade que sinto
Ao pensar em você...
Saudade que aperta,
Saudade que dói,
Que é boa, que é má,
Que nunca tem fim.
Há melancolia na noite...
Ou será que é em mim?...

1 de set de 2009

A TERRA CHORA!...

A TERRA CHORA!...

Carmen Cristal


Eu era tão bela, tão cheia de vida,
até que chegaste, todo cheio de si...
Eu, quando te vi, me encantei,
me despi dos individualismos;
diante de ti, me coloquei nua,
sem pudores, nem preconceitos;
me dei, com tudo que tinha;
meus dons e riquezas
foram colocados a teus pés;
me entreguei por inteira e tu?!...
Tudo o que fizeste foi machucar!...
Me fazer escrava de tua sede;
tua ânsia de poder, de egoísmo,
o mais vil dos sentimentos,
o querer tudo para si...
No uso indevido, do que te pertencia,
o querer manipular, destruir, matar...
Jamais pensaste em mim, só em ti!...
Fui a luz dos teus dias e tu!...
Foste a escuridão, a morte...
Hoje, não mais sei de mim...
Meu futuro é incerto, apenas,
sei que vou sobrevivendo ao caos,
à desonra de ter sido maculada;
foste destruindo o que era belo,
me fazendo árida, esgotada
em minhas fontes de vida...
Ainda assim, me dou a ti,
te recebo,
como última morada...


A Terra chora!...É hora da humanidade
repensar na exploração sem controle,
do consumo exagerado, da falta de respeito a vida...
Disso depende a sobrevivência de vidas futuras...

31 de ago de 2009

1º CONCURSO DE POEMAS DE NATAL

Convite para o 1º Concurso de Poemas de Natal


1. Estão abertas as inscrições para o 1º Concurso de Poemas de Natal, no período de 11 de julho a 11 de setembro de 2009, valendo a data de postagem dos correios para aceitação da inscrição.

2. Tema: Natal. Serão aceitos unicamente poemas de versos livres, objetivando incentivar o gosto pela poesia, aprimorando e revelando novos poetas para trazer a lume o sentido do Natal em nossas vidas.

3. Poderão participar quaisquer pessoas que tenham mais de 18 anos e que escrevam em Língua Portuguesa.

4. Os poemas devem ser inéditos, isto é, não publicados no todo ou em parte em quaisquer veículos de comunicação.

5. Cada participante poderá inscrever até 3 poemas de versos livres, usando um único pseudônimo. Os poemas devem ter no máximo 20 versos/linhas, digitados/datilografados em papel A4 branco e enviados em 3 vias. Em envelope menor, deverá ser escrito o pseudônimo e o título das obras inscritas. Dentro deverão ser enviados os dados do autor: nome, pseudônimo, endereço, telefone, e-mail, pequena biografia e autorização de publicação cooperativada, através de site e livros. Conforme ficha de inscrição no final.

6. Os trabalhos deverão ser enviados para: Angela Togeiro 1º Concurso de Poemas de Natal, Rua Chicago, 587. CEP 30315-520 – Belo Horizonte/MG-Brasil. (Por email, devem ser enviados 2 emails. O primeiro com os 3 poemas e o pseudônimo. O segundo com os dados do autor, os títulos dos poemas e pseudônimos.)

7. Os trabalhos não serão devolvidos. Serão incinerados após aclamação dos premiados.

8. Haverá apenas um primeiro colocado que receberá o prêmio de R$150,00 (cento e cinqüenta reais) e diploma. As menções especiais e honrosas receberão diplomas.

9. O resultado será divulgado 30 dias após o encerramento das inscrições aos premiados e na mídia.

10. Os casos omissos a este serão resolvidos pela Comissão do Concurso.

11. Outras informações pelo e-mail poesiasemfronteira@gmail.com

Belo Horizonte, 11 de julho de 2009.



FICHA DE INSCRIÇÃO – 1º CONCURSO DE POEMAS DE NATAL
Nome:
Pseudônimo:
Títulos dos poemas inscritos:
1
________________________________________
2
________________________________________
3
_______________________________________

Endereço: (rua, cidade, CEP)
Telefone
E-mail e site/blog
Biografia – máximo de 5 linhas

Aceito participar da antologia cooperativada/página na internet e/ou outro veículo de comunicação para divulgar o meu trabalho.
Assinatura:

30 de ago de 2009

FIVE MAIL ART CALLS OUT

MEDITAÇÃO SOBRE O PERDÃO

Meditação Sobre o Perdão

“Se pudéssemos ler a história secreta dos nossos inimigos, encontraríamos na vida de qualquer pessoa dor e sofrimento suficientes para desarmar qualquer tipo de hostilidade.” Longfellow

O perdão é um dos maiores dons da vida espiritual. Ele nos possibilita a libertação dos sofrimentos do passado. Embora possa surgir espontaneamente, ele também pode ser cultivado. Como a meditação sobre a bondade e a prática da compaixão, existe uma maneira de cultivar o perdão através de uma prática antiga e sistemática. O perdão é usado como uma preparação para outras meditações centradas no coração, como um modo de suavizar o coração e liderar as barreiras à nossa bondade e compaixão. Através da repetição da prática, inúmeras vezes, podemos trazer o espírito do perdão para nossa vida como um todo.
Antes de poder fazer a prática do perdão, você precisa estar seguro sobre o significado do perdão. O perdão, de modo algum, justifica ou fecha os olhos às ações danosas. Embora perdoe, você também pode dizer: “Nunca mais vou permitir, conscientemente, que isso aconteça.” Você pode até resolver sacrificar a sua vida para impedir maiores danos. O perdão não significa que você precisa procurar ou falar com aqueles que lhe causaram dano. Você pode se decidir a nunca mais vê-los de novo.
O perdão é simplesmente um ato do coração, um impulso para liberar a dor, o ressentimento, o ultraje que você carregou como um fardo por tanto tempo. Ele desoprime o seu coração e o ajuda a reconhecer que – não importa a intensidade com que a condene ou o quanto tenha sofrido com as más ações de uma outra pessoa – você não irá expulsá-la do seu coração. Todos sofremos danos, assim como todos, num momento ou noutro, ferimos a nós mesmos e aos outros.
Para a maioria das pessoas, o perdão é um processo. Quando você foi profundamente ferido, o trabalho de perdoar pode levar anos. Ele passará por muitos estágios – o pesar, a raiva, o sofrimento, o medo e a confusão – e, no fim, se você se resolver a sentir a dor que carrega, o perdão virá como um alívio, como uma libertação para o seu coração. Você verá que o perdão existe, fundamentalmente, para o seu próprio bem; trata-se de um modo de deixar de carregar a dor do passado. O destino da pessoa que o feriu, esteja ela viva ou morta, não importa tanto quanto aquilo que você carrega no seu coração. E se o perdão é para você mesmo, pela sua própria culpa, pelo mal que fez a si mesmo ou a outra pessoa, o processo é o mesmo. Você chegará a perceber que não pode mais carregar essa culpa.
Para praticar a meditação do perdão, sente-se confortavelmente, permitindo que seus olhos se fechem e seu corpo e respiração estejam naturais e à vontade. Deixe o corpo e a mente relaxarem. Respirando suavemente na região do coração, sinta todas as barreiras e apegos que carregou por não ter perdoado – por não ter perdoado a si mesmo, por não ter perdoado aos outros. Sinta a dor de manter fechado o seu coração. E então, depois de respirar suavemente na região do coração por algum tempo, comece a pedir e a estender o perda, recitando as seguintes palavras e permitindo que elas abram o coração que perdoa. Deixe que as palavras, imagens e sentimentos se aprofundem à medida que os repete.
O pedido de perdão aos outros: Existem muitos modos pelos quais feri e causei dano aos outros, pelos quais os traí e os abandonei, causei-lhes sofrimento, consciente ou inconscientemente, por causa da minha dor, do meu medo, da minha raiva e da minha confusão. Lembre e visualize esses muitos modos pelos quais você feriu os outros. Veja e sinta a dor que você causou devido ao seu próprio medo e confusão. Sinta as suas próprias mágoas, o seu arrependimento, e perceba que, afinal, você pode se libertar desse fardo e pedir perdão. Forme uma imagem de cada lembrança que ainda oprime o seu coração. E, então, a cada lembrança, repita: Peço o seu perdão, peço o seu perdão.
O pedido de perdão a si mesmo: Sinta a preciosidade do seu corpo e da sua vida. Existem muitos modos pelos quais traí, causei dano ou abandonei a mim mesmo, através do pensamento, da palavra e da ação, consciente ou inconscientemente. Veja todas as maneiras pelas quais feriu ou causou dano a si mesmo. Forme imagens, recorde, visualize. Sinta a mágoa que carregou de todas essas ações, e perceba que você pode se libertar desses fardos, concedendo-lhes o perdão. E então diga a si mesmo: Por cada uma das maneiras pelas quais feri a mim mesmo através da ação ou da não-ação, por causa do meu medo, dor e confusão, agora concedo um perdão pleno e sincero. Eu perdôo a mim mesmo. Eu perdôo a mim mesmo.
Pedido de perdão aos que o feriram ou lhe causaram dano: Existem muitas maneiras pelas quais fui machucado e ferido, abusado e abandonado pelos outros, em seus pensamentos, palavras ou ações, consciente ou inconscientemente. Disponha-se a imaginar, a recordar, a visualizar essas muitas maneiras. Sinta a mágoa que carregou desse passado e perceba que você pode se libertar desse fardo concedendo o perdão – se o seu coração estiver pronto. Agora diga para si mesmo: Vejo agora como os outros me feriram ou causaram dano, devido ao seu medo, dor, confusão e raiva. Na medida em que estou pronto, ofereço-lhes perdão. Carreguei essa dor no meu coração por um tempo demasiado longo. Por isso, aos que me causaram dano, ofereço o meu perdão. Eu perdôo você.
Repita suavemente essas três orientações para o perdão até que possa sentir livre o seu coração. Talvez, para algumas grandes dores, você não sinta uma libertação, mas apenas o fardo, a angústia e a raiva que carregou. Suavemente, toque essas áreas. Perdoe isso também a si mesmo. O perdão não pode ser forçado; não pode ser artificial. Simplesmente continue a prática e deixe que as palavras e imagens trabalhem gradualmente a seu próprio modo. Com o tempo, você pode tornar a meditação do perdão uma parte regular da sua prática, liberando o passado e, com uma sábia bondade, abrindo seu coração para cada novo momento.

*Jack Kornfield ( UM CAMINHO COM O CORAÇÃO)

O PODER DO SILÊNCIO


O Poder do Silêncio


*J Y Leloup


Aprende com o silêncio a ouvir os sons interiores da sua alma,a calar-se nas discussões e assim evitar tragédias e desafetos...
Aprende com o silêncio a aceitar alguns fatos que você provocou, a ser humilde deixando o orgulho gritar lá fora, evitar reclamações vazias e sem sentido...
Aprende com o silêncio a reparar nas coisas mais simples, valorizar o que é belo, ouvir o que faz algum sentido...
Aprende com o silêncio que a solidão não é o pior castigo, existem companhias bem piores...
Aprende com o silêncio que a vida é boa, que nós só precisamos olhar para o lado certo, ouvir a música certa, ler o livro certo.
Aprende com o silêncio que tudo tem um ciclo, como as marés que insistem em ir e voltar, os pássaros que migram e voltam ao mesmo lugar, como a Terra que faz a volta completa sobre o seu próprio eixo, complete a sua tarefa.
Aprende com o silêncio a respeitar a sua vida, valorizar o seu dia,
enxergar em você as qualidades que você possui, equilibrar os defeitos que você tem e sabe que precisa corrigir e enxergar aqueles que você ainda não descobriu.
Aprende com o silêncio a relaxar, mesmo no pior trânsito, na maior das cobranças, na briga mais acalorada, na discussão entre familiares...
Aprende com o silêncio a respeitar o seu "eu", a valorizar o ser humano que você é, a respeitar o Templo que é o seu corpo, e o Santuário que é a sua vida.
Aprende hoje com o silêncio, que gritar não traz respeito, que ouvir ainda é melhor que muito falar...
Na natureza tudo acontece com poder e silêncio, com um silêncio poderoso; por vezes, o silêncio é confundido com fraqueza, apatia ou indiferença.
Pensa-se que a pessoa portadora dessa virtude está impedida de reclamar seus direitos e deve tolerar com passividade todos os abusos.
Acredita-se que o silêncio não combina com o poder, pois este tem se confundido com prepotência e violência.
O Sol nasce e se põe em profunda quietude; move gigantescos sistemas planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de uma janela sem a quebrar.
Acaricia as pétalas de uma rosa sem a ferir, e beija as faces de uma criança adormecida sem a acordar; aí uma vez vamos encontrar na natureza lições preciosas a nos dizer que o verdadeiro poder anda de mãos dadas
com a quietude.
As estrelas e galáxias descrevem as suas órbitas com estupenda velocidade pelas vias inexploradas do cosmos, mas nunca deram sinal da sua presença
pelo mais leve ruído.
O oxigênio, poderoso mantenedor da vida, penetra em nossos pulmões,
circula discreto pelo nosso corpo, e nem lhe notamos a presença.
A luz, a vida e o espírito, os maiores poderes do universo, atuam com a suavidade de uma aparente ausência.
Como nos domínios da natureza, o verdadeiro poder do homem
não consiste em atos de violência física, quando um homem conquista o verdadeiro poder, toda a antiga violência acaba em benevolência.
A violência é sinal de fraqueza, a benevolência é indício de poder.
Os grandes mestres sabem ser severos e rigorosos sem renegarem a mais perfeita quietude e benevolência.
Deus, que é o supremo poder, age com tamanha quietude que a maioria dos homens nem percebem a Sua ação.
Essa poderosa força, na qual todos estamos mergulhados, mantém o Universo em movimento, faz pulsar o coração dos pássaros, dos bandidos e dos homens de bem, na mais perfeita leveza.
Até mesmo a morte, chega de mansinho e, como hábil cirurgiã, rompe os laços que prendem a alma ao corpo, libertando-a do cativeiro físico.
O verdadeiro poder chega: sem ruído, sem alarde e sem violência.
Sempre que a palavra poder lhe vier à mente, lembre-se do Sol: nasce e se põe em profunda quietude; move gigantescos sistemas planetários, mas penetra suavemente pela vidraça de uma janela e você só sabe pelo calorzinho que ele proporciona.
Acarinha as pétalas de uma flor sem a ferir, beija as faces de uma criança adormecida sem a acordar.
"Bem aventurados os mansos, porque eles possuirão a Terra".
"Boa Terra em teus pés, Água o bastante em tua semente,
bom Vento para o teu sopro, Fogo em teu coração e muito Amor em teu ser.”


"O êxito ou o fracasso de sua vida não depende de quanta força você põe em uma tentativa, mas da persistência no que fizer."
E em respeito a você, eu me calo, me silencio, para que você possa ouvir o seu interior que quer lhe falar,desejar-lhe uma vida vitoriosa.
Desejo uma semana de Paz e Silêncio para você.


*Jean-Yves Leloup, doutor em Psicologia, Filosofia e Teologia, escritor, conferencista, dominicano e depois padre ortodoxo,oferece através dos seus livros, conferências e seminários um aprofundamento dos textos sagrados, assim como umaabordagem e uma reflexão extremamente ricas sobre a espiritualidade no quotidiano graças à uma formação pluridisciplinar de rara complementaridade. Membro da organização das Tradições Unidas, doutor honoris causa e ciências da Universidade
de Colombo (Sri Lanka), Jean-Yves Leloup ensina na Europa, nos Estados Unidos e na América do Sul em diferentes  universidades e institutos de pesquisa em antropologia fundamental. É autor de mais de cinqüenta obras, além de ter comentado e traduzido os evangelhos de Tomé, Maria de Magdala, Felipe e João. Ele participa igualmente de vários encontros entre as diversas tradições.



26 de ago de 2009

HOMENAGEM PARA UMA AMIGA

Mensagens para Orkut - Dividers

Mensagens para Orkut

ROSÂNGELA...
Pilar Casagrande

 

Quando assomas toda contente,
Luminosa e gentil tens o aroma
Das rosas quando principia Abril.
Tua amizade é todo sentimento.
Bem mais valiosa que o metal sonante.
És amiga a todo instante.
Nas horas de alegria estás presente.
E nas de tristeza, minha tristeza alivia.
Nesse mundo cruel estás repleta de amor,
És sempre a amiga mais veraz e mais fiel.


No meu caso, outras pessoas são desertos;
Enquanto trazes o verdor, como a paz do oásis.
Das pessoas chovem pedras;
Mas tu derramas o orvalho como sentimento.
Delas vem a torpeza que assusta
E de ti a bondade com a palavra justa.
Teu nome é como uma prece.
Se tuas ações eu pudesse contar,
Seria este meu verso, um fúlgido colar.
Por ser toda assim modelo de virtude,
Eu ergo a minha taça e bebo a tua s a ú d e!




Mensagens para Orkut - Dividers

Mensagens para Orkut

ORAÇÃO DE AMIGA


















Oração de amiga
Pilar Casagrande

Reza para alcançar seus ideais.
Durma na sua pureza antiga...
Sonhe e ao acordar não sofra mais.
Reza baixinho minha boa amiga!
Muitas almas vivem mortas a sonhar
Queixas insondáveis vêm da natureza
Contemplando a noite sem poder falar.
Choram ventanias como a ruminar tristeza.

Fala a tremer com frio, a soluçar com dor,
Num turbilhão de angustioso horror.
Paralisada penetra as coisas com seu olhar.
Reza o seu rosário minha boa amiga.
Na oração ingênua, move os lábios seus.
Não importa se a crença sua é antiga.
Reza baixinho minha boa amiga!
Orações são línguas de falar com Deus.

CONCURSO LITERÁRIO







CONCURSO INTERNACIONAL DE TROVAS DO ELOS CLUBE DE BELO HORIZONTE

Elos Internacional da Comunidade Lusíada
– fundado em 08 de agosto de 1959 –

O Elos Clube de Belo Horizonte, nas comemorações do Jubileu de Ouro do Elos Internacional da Comunidade Lusíada, abre inscrições para o concurso de trovas.

1 – Tema – fraternidade
2 – Prazo – até dia 10/09/2009 – envie antecipadamente sua trova, pois só serão computadas as trovas que chegarem até o dia 10/09.
3 – Quantidade - Cada participante só poderá participar com 01 (uma) trova, de rimas alternadas abab, que deve ser datilografada no sistema de envelope pequeno, contendo dentro os dados do participante – nome, endereço, telefone, idade.
4 – Endereço - a trova deverá colocada em envelope maior e enviada para a Rua Tamóios, 462, sala 605, A/C de Maria de Lourdes Ramalho.
5 – Premiação – 1º, 2º e 3º lugares – medalha comemorativa do Jubileu de Ouro de Fundação do Elos Clube e diplomas. Menções Honrosas e Especiais receberão diplomas.
6 – Data da Premiação – A Solenidade de Premiação será no dia 12/09/2009, às 20h00 no endereço acima. Os vencedores serão avisados em tempo hábil sobre resultado.

Agradecemos sua participação.

Maria de Lourdes Ramalho,
Presidente do Elos Clube de Belo Horizonte

CONCURSO LITERÁRIO



II Prêmio Literário Canon de Poesia 2009

O concurso cultural denominado II Prêmio Literário Canon de Poesia 2009 é promovido pela Canon do Brasil Ind. e Com. Ltda, pessoa jurídica estabelecida na cidade de São Paulo, inscrita no CNPJ sob o nº 046.266.771/0001-26, pela Fábrica de Livros e pelo Grupo Editorial Scortecci, para autores brasileiros, maiores de 16 anos, residentes no Brasil. Conta com o apoio institucional do Portal Amigos do Livro. Tem por objetivo descobrir novos talentos, promover a literatura e difundir a impressão digital de livros no Brasil. Não há necessidade da POESIA ser inédita. Inscrições pelo SITE até 15 de setembro de 2009.

CONCURSO LITERÁRIO


Prêmio Livraria Asabeça 2009
A Livraria e Loja Virtual Asabeça organiza anualmente o Prêmio Literário Livraria Asabeça, categorias Poesia, Contos/Crônicas e Infantil, com apoio da Scortecci Editora, para autores brasileiros, maiores de 16 anos, residentes ou não no Brasil. O tema é livre. O Prêmio tem por objetivo descobrir novos talentos e promover a literatura brasileira. CRONOGRAMA
- Resultado da Primeira Fase nas categorias Poesia e Contos/Crônicas. - Categoria Infantil (única fase) até 20 de dezembro de 2009.- Resultado da Segunda Fase, categorias Poesias e Contos/ Crônicas, até 20 de dezembro de 2009.
Mais informações com FERNANDA DE SÁ pelos telefones: (11) 3031-3956 ou (11) 3815-4259 / asabeca@asabeca.com.br
Comissão Organizadora.

23 de ago de 2009

Puerto de sueños


Puerto de sueños

Llamé la mi amiga melancolía y la he regañado.
Nunca debió irse, nunca debe abandonarme,
soy parte de ella y ella la la vez de mí.
A pesar de todos mis avances
me haces retroceder con un te extraño...
Mi dulce amor...El amor de mi vida...
Quien en lo me engaña al decir que estarás
siempre en mi corazón,
pero tampoco me engaña
cuando veo que ya en lo estás la mi lado.
Era la mano amiga, la mano amante.
La mano que guiaba mis pasos entre las brumas,
la mano que mi abandonaba al sueño,
la mano que alentaba mi propio aliento.
Quisiera que el puerto de sueños exista.

O SÁBIO DE GÓRGAN E A GATA

O DIAMANTE

HARMONIA